Ligue!
19 3802.2020

Impostômetro registra R$ 600 bilhões nesta quinta-feira às 20h30

Levantamento mostra que 38,53% do preço do ovo de Páscoa são de tributos; colomba pascal e bombom têm quase 40% de carga tributária

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) registrará a marca de R$ 600 bilhões na quinta-feira, 06 de abril. Esse vai ser o valor pago pelos brasileiros desde o primeiro dia do ano em impostos, taxas e contribuições para os cofres públicos (o federal, os estaduais e os municipais).

Em 2016, esse mesmo montante foi alcançado dez dias mais tarde, em 16/4. “A arrecadação começa a subir à medida que a recessão perde força. Esperamos que a intensificação da queda da taxa básica de juros traga estímulos maiores para que a economia cresça mais rapidamente”, diz Marcel Solimeo, superintendente institucional da ACSP.

Páscoa

O crescimento na arrecadação dos cofres públicos não é para menos. Com a Páscoa se aproximando, os itens de consumo tradicionalmente associados à data revelam-se altamente tributados. Um almoço num restaurante, por exemplo, tem 32,31% da conta final destinados a impostos. Se a preferência for por um almoço caseiro, não vai mudar muito: 43,78% do valor do bacalhau importado é composto de tributos. No vinho, chega a 54,73%. Nem o ovo de Páscoa será doce: 38,53% do preço vão direto para os cofres dos governos; no caso da colomba pascal e do bombom as cargas tributárias são 38,68% e 37,61%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT).

Carga tributária - produtos de Páscoa:

 






<< Voltar