Ligue!
19 3802.2020

Happy Hour na ACE propõe aprimorar experiência do consumidor nas lojas

Transformar aquela simples compra do consumidor numa experiência de satisfação e até encantamento, uma tendência que ganha espaço no mercado varejista. O que sua empresa tem a ganhar com isso? O consultor de visual merchandising Eduardo Vilas Bôas responde: maior interesse do consumidor pelos produtos e um cliente que realmente se retornará cliente da sua empresa, voltando sempre.

   

A experiência de compra do consumidor e a forma como interfere no desempenho das vendas e na fidelidade dos clientes foi um dos assuntos mais abordados no Happy Hour com o Comércio, nesta quarta-feira, 28 de julho. O evento foi promovido pela Associação Comercial e Empresarial (ACE Holambra), com a proposta de reunir associados e capacitá-los para uma demanda crescente: a nova forma de consumo, as exigências das atuais e futuras gerações de consumidores e como podem ser exploradas para potencializar negócios no varejo.

Em formato de coquetel seguido de palestra dinâmica (rápida e de conteúdo prático), o Happy Hour contou com a presença do consultor de visual merchandising e professor do Senac Eduardo Vilas Bôas. Também blogueiro do Estadão e autor do portal MM da Moda, Vilas Bôas veio de Campinas para apresentar a palestra Visual Merchandising – uma revolução na sua loja. “A apresentação de hoje é um convite para vocês conhecerem, experimentarem e implantarem as técnicas de visual merchandising, uma área muito ampla, pela qual vamos passear um pouco hoje”, comentou. “O visual merchandising, entre outras coisas, permite criar um conjunto de sedução para a empresa e produtos, aumentar a percepção de valor (conceito, qualidade, status) da empresa, assim como de produtos e facilitar a jornada de compra, tornando o consumo numa experiência prazerosa”, observou.

 

PERCEPÇÃO SENSORIAL

Para um público formado principalmente por lojistas, o consultor falou do layout da empresa, ambientação, gestão de cores e da exploração de recursos que atraem o consumidor, tornando o ambiente receptivo. “Cada vez mais, as lojas vão além dos recursos visuais (vitrines, paredes, decoração) e exploram música e aromas para aumentar a percepção sensorial no ambiente”.

Atenta às dicas do consultor, a empresária Bel Rezende, da Bel Fashion, participou do Happy Hour com sua equipe. “A maioria das dicas vou colocar em prática mesmo. Saber como ganhar a atenção do cliente é o que todo lojista quer”, comentou.

 

VITRINES

Um dos temas que mais chamou a atenção do público foi a criação de vitrines. Afirmando que as “vitrinas” constituem um meio de comunicação, Eduardo Vilas Bôas orientou os lojistas a evitar a poluição visual e a reduzir a quantidade de produtos expostos. “As vitrinas não são estoques”, brincou. “A linguagem usada e os produtos expostos devem ser escolhidos de acordo com o público e o objetivo que a loja pretende atingir”, falou.

As colegas de trabalho, Suellen Neves (Casa Bela Modas) e Elizabeth Freitas (By Design), encontraram nesse assunto a resposta para várias dúvidas. “A palestra foi fantástica, pude conhecer mais sobre o uso das cores na criação de vitrines, adorei. Amanhã tenho umas dez mudanças que já posso fazer na loja”, comentou Suellen.

Pela primeira vez em um evento da ACE, Elizabeth Freitas também aproveitou as dicas do consultor. “Me ajudou muito. Tinha muitas dúvidas sobre como utilizar as paredes e a vitrine, por exemplo, e o consultor esclareceu bem esses tópicos”.

 

15 DICAS PARA CRIAR AMBIENTES ATRATIVOS

Confira abaixo, 15 dias do consultor Eduardo Vilas Bôas, apresentadas no Happy Hour ACE Holambra. No site www.mmdamoda.com.br, ele traz várias outras sugestões que podem ser aproveitadas pelos lojistas.

1 - Recursos que atraem o consumidor: movimento, absurdo (situações criativas e atrativas na loja), intensidade, contrastes (cores e texturas, por exemplo).

2 - Explore as mesas de valorização: mesas para exposição organizada de peças e produtos;

3 - Diferencie-se do concorrente: a maioria das lojas tem produtos similares e preços muito parecidos. O cliente vai escolher você por um ambiente interessante, uma experiência agradável que ele possa ter na sua loja, um atendimento diferenciado.

4 - Recursos visuais criativos e com baixo custo: adesivos. Bem aproveitados, têm grande impacto visual por investimento pequeno.

5 - Mais perto do caixa devem estar produtos de menor valor; mais longe do caixa, produtos mais baratos;

6 - Avalie situações e aspectos físicos que possam complicar a experiência do consumidor na sua loja: evite desserviços;

7 - Experimente correlacionar produtos para aumentar vendas. Produtos coordenados atraem a atenção, lembrando o cliente de mercadorias que ele poderia adquirir;

8 - O consumidor percebe apenas 10% dos itens de um ambiente: ajude-o na jornada de compra, criando meios para que o cliente veja seus produtos;

9 - Reveja a sinalização interna: ajude a jornada de compra do cliente;

10 - Produtos de maior valor e aqueles que a loja tem interesse em vender devem estar numa área nobre alcançada pelo olhar. Esse espaço está entre 80cm a 1,80cm do chão, representando a faixa que o consumidor mais olha.

11 - nas vitrines, eleve os manequins para o olhar do consumidor atingir o ponto top que você deseja.

12 - Vitrine é um meio de comunicação com o cliente, uma mídia:

- não é estoque e, portanto, não encha esse espaço de produtos;

- a mensagem deve agregar algo ao consumidor;

- linguagem usada e produtos expostos devem ser de acordo com o público que o negócio pretende atingir;

- vitrine deve valoriza o seu negócio e, por isso, ser bem planejada;

- 53% dos olhares vão para o centro da vitrine, que é área nobre desse espaço de exposição;

13 - Não tenha receio de deixar os produtos fora da embalagem – para que possam ser tocados pelo consumidor. O toque aumenta o interesse pelo produto.

14 - Layout interno: os produtos mais relevantes devem ser posicionados do lado direito da loja (modismos, produtos importantes nas vendas). Do lado esquerdo, devem ficar expostos os produtos funcionais, básicos.

15 – Crie paredes de impacto, locais para explorar decoração e ambientação, criando apelo visual.

 

CONVIDADOS DURANTE O HAPPY HOUR

   

   

   






<< Voltar