Ligue!
19 3802.2020

Empresários conhecem projeto de remodelação da Rota dos Imigrantes

Obras estão previstas para começo de 2016 e contemplam desde infraestrutura à reurbanização

Empresários da Avenida Rota dos Imigrantes conheceram nesta terça-feira, 22, o projeto de remodelação e reurbanização da via. A reunião entre lojistas, proprietários de imóveis comerciais e a Prefeitura Municipal foi organizada pela Associação Comercial e Empresarial (ACE-Holambra).

Todos os empresários da Rota dos Imigrantes foram convidados e cerca de 40 empresas compareceram à reunião, realizada no salão Reviver, no Jardim Morada das Flores. “Entendemos como de sua importância que os comerciantes da avenida sejam informados sobre as futuras ações no local, por isso convidamos a prefeitura para apresentar o projeto. O objetivo do encontro é, portanto, permitir que os empresários tenham contato diretamente com a Prefeitura, que ​manifestem suas opiniões e que também esclareçam suas dúvidas”, falou Alberto van de Broek, presidente da ACE, na abertura do encontro. Na sequência, a diretora de turismo do município, Alessandra Caratti, abordou a necessidade de revitalizar a Rota dos Imigrantes. Segundo ela, os investimentos na área poderão contribuir para tornar o espaço em atrativo turístico, com benefícios para o comércio.

 

Empresários formaram comissão

A obra na Rota dos Imigrantes deverá começar no início de 2016. Para isso, entretanto, o projeto de remodelação precisa ser aprovado pelo Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias (DADE).

O projeto levado ao órgão e apresentado na reunião de terça-feira é resultado de uma reformulação proposta por um grupo com vários proprietários de imóveis comerciais da Rota.

Em abril deste ano, o grupo buscou a ACE-Holambra, que cedeu espaço para as reuniões da comissão. O grupo, que recebeu o nome de Comissão ACE-RI, foi criado para acompanhar, fiscalizar e propor sugestões à remodelação da via.

Comissão sugeriu melhorias no projeto

“Quando a prefeitura apresentou o projeto original, percebemos a necessidade de outros investimentos, além daqueles previstos. A rua precisava, por exemplo, de infraestrutura que não existe, como galerias pluviais. Também é necessária uma nova rede de água e de esgoto”, falou na reunião, Tony Hulshof, empresário na Rota e coordenador da comissão.

A partir de então começaram as discussões para melhoramento do projeto, de forma a contemplar também as questões estruturais, além das revitalizações do DADE. “Os próprios donos de imóveis, em conjunto com as concessionárias, vão custear parte dessas obras de infraestrutura, de forma rateada. Será uma parceria entre a iniciativa privada e o poder público. Este, arcará com o montante maior das despesas. Trata-se, na verdade, de uma iniciativa cidadã, de investimento na Rota e na cidade”.

A comissão ainda sugeriu modernizar o projeto, propondo instalações subterrâneas de redes de baixa tensão e cabeamento, criação da ciclovia com preservação da largura da rua, obras de acessibilidade, instalação de pontos específicos de carga e descarga de mercadorias e de pontos estratégicos de parada de ônibus, dentre outros investimentos.

A Prefeitura analisou as propostas e formulou um novo projeto, que foi encaminhado ao DADE.

Dois trechos

Representante do Departamento de Obras do município, Elisa Pennings apresentou na reunião o projeto reformulado e aprovado pela Prefeitura. A partir de imagens, os empresários conheceram as principais mudanças previstas para a rua.

Ela falou ainda dos investimentos em acessibilidade e no embelezamento da Rota, essencial para o tráfego de consumidores e turistas, como a instalação de luminárias ornamentais semelhantes às da Rua Dória Vasconcelos. “A ideia é expandir a utilização da Rota. Sugerimos também ao comércio usar esse período para revitalizar suas fachadas”, comentou.

As obras, disse Elisa Pennings, vão acontecer em dois trechos e por etapa, começando a partir da rotatória da Rua Dória Vasconcelos e seguindo até a Rua Gildo Gregório (nas proximidades do Magazine Alcione). O segundo trecho compreende deste ponto até a cooperativa.

Tony Hulshof afirmou que uma das funções da comissão ACE-RI será acompanhar a execução das obras de acordo com o cronograma previamente estabelecido. “A prioridade é fazer por trechos, buscando minimizar os transtornos ao comércio e aos usuários da rua. Depois de finalizadas as obras, vamos ter uma valorização turística e comercial da Rota dos Imigrantes”.






<< Voltar