Ligue!
19 3802.2020

Aprenda a se organizar e saiba como vender mais no Natal

Aprenda a se organizar e saiba como vender mais no Natal

Comércio varejista » 16/11/2015

A velha regra de que o consumidor brasileiro sempre deixa para fazer tudo na última hora não pode valer para o comércio no fim de ano. O consultor do Sebrae-SP Fabio Azevedo enfatiza que é preciso começar cedo a se planejar. 

O ideal é que logo após o Dia das Crianças seja dada a largada para o Natal. Mas, se o empreendedor ainda não fez isso, nunca é tarde para se organizar. “Em uma economia recessiva, evitar que falte produto, oferecer atendimento de primeira e implementar ações que incentivem o consumidor a gastar mais do que o tíquete médio do Natal do ano anterior são iniciativas que podem incrementar entre 30% e 40% as vendas e equilibrar as perdas”, afirma Azevedo.

Quem começou cedo pode aproveitar a primeira parcela do 13º salário – paga na segunda quinzena de novembro. Em 2014, apenas essa remuneração injetou mas de R$ 150 bilhões na economia, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Ainda não há previsão para este ano, mas a antecipação feita aos beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) já somou mais de R$ 13 bilhões entre agosto e setembro.

Para expandir as vendas, também é preciso saber o que oferecer. Produtos relacionados ao Natal, como comidas típicas e objetos de decoração ou temático, são campeões naturais na demanda. Azevedo recomenda uma boa conversa com os fornecedores para saber quais ser o as novidades que vão chegar às lojas até o Natal. É bom lembrar que determinados itens costumam sumir das prateleiras e mesmo dos distribuidores se não comprados com antecipação.

“É uma compra emocional para presentear pessoas queridas e as tendências sempre são destaque.” É preciso estar preparado também para a hora da troca, quando os presenteados se tornam potenciais compradores. Nesse sentido, o atendimento deve ser prioridade e, por isso, requer treinamento de equipe (e, por vezes, reforço do time). 

Caso não seja possível contratar mão de obra temporária, o ideal é se organizar para ter sempre disponibilidade de mais gente nas horas de grande movimento. “Os vendedores precisam estar uniformizados e saber na ponta da língua o que há no estoque, que deve ser arrumado diariamente
para evitar perdas.” De acordo com o consultor de negócios do Sebrae-SP, José Carmo Vieira de Oliveira, tradicionalmente no fim do ano é produzida uma cartilha batizada “Venda Melhor – Natal”, com dicas detalhadas de planejamento. O material fica disponível online e é enviado para todo o mailing da instituição.
Com o objetivo de fazer frente ao momento difícil da economia, Oliveira recomenda atenção extra na adaptação
de preços. Segundo ele, 2015 deve ser um ano marcado pelas famosas “lembrancinhas”, em decorrência da crise financeira. “É importante buscar parcerias com os fornecedores e as instituições de crédito para facilitar
ao máximo a vida do consumidor.”

Na decoração, é preciso lembrar que não basta colocar algumas lâmpadas coloridas e uma árvore para criar um clima natalino. “Deve-se prestar atenção ao visual interno e externo, e reforçar nos pontos de venda o marketing daqueles produtos que têm boa saída.” 

Passo a passo para arrumar a casa enquanto o Bom Velhinho não vem 

Estipule as metas - Verifique o movimento das vendas entre novembro e dezembro nos anos anteriores, faça uma média e, com 1 base nisso, estabeleça os objetivos para este ano

Prepare a equipe - Confira se haverá necessidade de contratação de temporários para não sobrecarregar seus colaboradores em razão do alto movimento. Prepare ainda o cronograma de férias e folgas de forma que o desempenho da equipe não seja prejudicado

Cuide do estoque - Este é um passo imprescindível no planejamento de Natal. A falta de preparo pode causar dois tipos de prejuízos: a falta ou o acúmulo de muitos produtos. Em ambos os casos, sua loja sai perdendo.

Planeje a decoração - Veja se há enfeites de outras datas que possam ser aproveitados e o que será preciso adquirir. As cores tradicionais são vermelho e dourado, mas nada o impede de personalizar a decoração de acordo com as cores de sua marca.

Pense nas promoções - Já é hora de pensar também em quais promoções serão realizadas. Isso é importante porque influenciará, inclusive, o planejamento do estoque. Sua loja pretende focar em produtos específicos? Dará prioridade a quais linhas de mercadorias? De que tipo será? Haverá algum sorteio? 

Programe as ações de marketing e comunicação - A data é especial e pede uma comunicação que fuja do
lugar comum. De que forma sua empresa vai falar com o cliente? Enviará e-mail ou usará as redes sociais? Qual será o conteúdo dessas ferramentas? Planeje a sequência das informações, ou seja, o que será veiculado em cada uma das semanas antes do Natal. Pense também em formas de fazer com que os consumidores que compraram no Natal voltem ao estabelecimento para novas aquisições.

Fonte: Sebrae-SP






<< Voltar